Keystone logo
The College of Central London Pearson BTEC Nível 7 em Diploma Estendido em Gestão Estratégica e Liderança
The College of Central London

Pearson BTEC Nível 7 em Diploma Estendido em Gestão Estratégica e Liderança

London, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte

Request duration

Inglês

Tempo integral

Request application deadline

Aug 2023

Request tuition fees

No campus

bolsas de estudo

Explore oportunidades de bolsas de estudos para ajudar a financiar seus estudos

Introdução

Pearson BTEC Nível 7 em Diploma Estendido em Gestão Estratégica e Liderança

O Colégio está oferecendo agora o novo Diploma em Estudos de Gestão elaborado pela PEARSON -BTEC, o maior organismo de premiação profissional no Reino Unido. Esta é uma qualificação de negócios (pós-graduação) reconhecida na Grã-Bretanha e é uma qualificação profissional por direito próprio. É aceito como uma rota para um MBA. Em alguns casos isenção do primeiro ano de MBA.

Orientação e Unidades

O Pearson BTEC Nível 7 em Diploma Estendido em Gestão Estratégica e Liderança

Esta qualificação tem três unidades principais apoiadas por seis unidades especializadas escolhidas a partir de uma ampla gama de unidades especializadas disponíveis. Esta qualificação amplia e aprofunda as habilidades e conhecimentos de gestão dos alunos.

Este é um programa envolvente para alunos do ensino superior e adultos que têm clareza sobre a área de emprego em que desejam ingressar ou para a qual desejam progredir no emprego existente. Também fornece uma qualificação adequada para aqueles que desejam mudar de carreira ou passar a trabalhar na gestão após uma interrupção de carreira.

Reconhecimento profissional do corpo

Nível 7 BTEC As Qualificações Profissionais Avançadas em Estudos de Gestão foram desenvolvidas tendo em mente a progressão na carreira e o reconhecimento por órgãos profissionais. É essencial que os alunos obtenham o máximo benefício de seu programa de estudo.

Qualificações de entrada:

É provável que os alunos se beneficiem mais do programa se tiverem pelo menos um dos seguintes:

  • Experiência de trabalho em uma posição de gestão estratégica
  • Primeiro Grau (ex. disciplinas de Estudos Empresariais)
  • Um Diploma BTEC HND (por exemplo, nas disciplinas de Estudos Empresariais)

e

  • Os alunos devem normalmente ter 21 anos ou mais.
  • Eles devem possuir um nível de inglês equivalente ao C1 do CEFR - 6.5 IELTS com um mínimo de 5.0 em todas as seções. Estudantes maduros (mais de 21 anos de idade) podem ser isentos de alguns dos requisitos acima com base na experiência, mas onde o inglês não é a primeira língua, os alunos devem fornecer certificação recente de ter atingido pelo menos IELTS 6.5, conforme indicado acima.

ESTRUTURA DO PROGRAMA:

Unidades principais - existem três unidades principais, incluindo a unidade 3: Pesquisa de gerenciamento

Unidades de opção - são dezesseis unidades das quais os alunos devem escolher seis unidades para o Diploma Profissional Avançado BTEC.

Unidades principais

  • Unidade 1: Desenvolvimento Profissional Avançado
  • Unidade 2: Gerenciando Mudanças nas Organizações
  • Unidade 3: Pesquisa em Gestão - Projeto e Apresentação

Unidades especializadas

  • Unidade 4: Planejamento Estratégico e Implementação
  • Unidade 5: Gerenciando Princípios e Técnicas Financeiras
  • Unidade 6: Planejamento e Desenvolvimento de Recursos Humanos
  • Unidade 7: Gestão no ambiente mais amplo
  • Unidade 8: Liderança de sua organização
  • Unidade 9: Valores Climáticos da Cultura
  • Unidade 10: Pesquisa em Gestão
  • Unidade 12: Gestão da Cadeia de Suprimentos
  • Unidade 13: O Gerente de Criação
  • Unidade 14: Gerenciando Finanças para Gerentes Estratégicos
  • Unidade 15: Gerenciando Organizações Virtuais
  • Unidade 16: Política de Gestão de Recursos Humanos
  • Unidade 17: Gestão Estratégica de Marketing
  • Unidade 18: Desenvolvendo uma Estratégia de Comunicação
  • Unidade 19: Qualidade e Gestão de Sistemas
  • Unidade 1: DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL AVANÇADO

Descrição da unidade

Esta unidade é projetada para permitir que os alunos assumam a responsabilidade por suas necessidades de aprendizado e desenvolvimento para atender às metas e objetivos pessoais, profissionais e organizacionais. Isso será alcançado através da análise das habilidades atuais e da preparação e implementação de planos de desenvolvimento pessoal. Esta unidade destaca a importância de buscar feedback de outras pessoas para melhorar o desempenho, revisando continuamente as necessidades de aprendizado, pois essas habilidades equiparão o aluno para futuras responsabilidades exigentes e progressão na carreira.

Contente

1. Métodos para melhorar as habilidades pessoais e profissionais:

Competências profissionais: aconselhamento e orientação para apoiar o pessoal com os seus próprios requisitos de aprendizagem e desenvolvimento, competências de coaching, multitarefa, competências de liderança, teorias de liderança, por exemplo. Adair; estilos de gestão, estilos de liderança, autodesenvolvimento contínuo para atender aos requisitos dos órgãos profissionais do setor industrial, liderar e presidir reuniões, fazer apresentações eficazes.

2. Auditoria de habilidades pessoais:

Auditoria de habilidades: perfil pessoal usando ferramentas de autoavaliação apropriadas, testes psicométricos, análise SWOT pessoal (listando pontos fortes, pontos fracos, identificando oportunidades de melhoria ou progressão na carreira, identificando ameaças a esse progresso) e avaliação em relação aos padrões de competência de gestão relevantes.

3. Plano de desenvolvimento pessoal:

Plano de desenvolvimento pessoal: uma estratégia para desenvolver um plano, a importância de ter um plano - para fornecer uma abordagem sistemática ou estruturada às decisões sobre o que é necessário aprender e como planejar para aprender; estabelecer objetivos para o planejamento de vida e carreira.

Unidade 2: GESTÃO DE MUDANÇAS NAS ORGANIZAÇÕES

Descrição da unidade

O famoso comentário de Alvin Toffler 'Existe apenas uma constante hoje e essa mudança' foi feito algumas décadas atrás, mas agora a própria mudança está mudando rapidamente. Com tal mudança vem a incerteza e a insegurança. As organizações, mesmo no setor público, onde o 'estado estacionário' sempre foi a palavra de ordem, não podem mais se acomodar. Todos estão sendo cada vez mais desafiados pela mudança. Como resultado, as organizações podem progredir ou perecer.

Contente

1. Histórico a ser alterado

Fatores: burocracia, hierarquia, mecanicista versus orgânico, gestão científica, escola de relações humanas, fordismo; era do conhecimento, turbulência ambiental, mudança planejada e emergente, ciclo de vida e desenvolvimento organizacional, ajuste estratégia-estrutura, organização formal versus informal.

2. Sistemas para entender e envolver outras pessoas no processo de mudança

Sistemas: análise de partes interessadas, modelagem de sistemas, sistemas e subsistemas, modelagem de transformação de entrada-saída, diagramas de causas múltiplas, fatores 'trópicos', configuração.

3. Implementar modelos para garantir mudanças contínuas

Modelos: desenvolvimento organizacional, reengenharia de processos de negócios, organização de aprendizado, Kaizen, atraso e dimensionamento correto, organizações matriciais, organizações em rede, adhocracia, organização virtual, estratégias push e pull, tratamento de conflitos, liderança transformacional, empoderamento, planejamento contextual, contingência planejamento

Unidade 3: PESQUISA DE GESTÃO

- Descrição do Projeto e Apresentação da unidade

O objetivo desta unidade é proporcionar aos alunos a oportunidade de integrar toda a aprendizagem de todo o programa. Esta unidade, juntamente com a Unidade 10: Métodos de Pesquisa em Gerenciamento, reconhece a importância do gerenciamento de projetos eficaz na economia de hoje. O fato de existirem duas unidades sobre o tema reconhece a dimensão do trabalho que é necessário para desenvolver e implementar um projeto sólido. Os alunos podem fazer qualquer unidade sem a outra, mas podem achar necessário começar com a Unidade 10 antes de abordar esta unidade se não tiverem experiência em metodologia de pesquisa.

Contente

1. O desenvolvimento de um novo produto, serviço ou processo

Desenvolvimento: definição do produto, serviço ou processo, desenvolvimento de um business case, justificativa do caso, fontes primárias e secundárias, fontes oficiais, conhecimento tácito, ciclo de vida do projeto, valor agregado, expectativas de mercado e clientes, margens de lucro e vulnerabilidade, análise de mercado.

2. Recursos necessários

Recursos: economia, eficiência e eficácia, dimensões de custo - mão de obra, treinamento e desenvolvimento, materiais, suprimentos, suas fontes, aluguel de equipamentos, acomodação ou espaço, entrega, acesso a fundos, despesas gerais, administração, orçamento e fluxo de caixa, margens de custo, fontes e avaliação de treinamento e desenvolvimento, planejamento de mão de obra, análise de custo-benefício, fatores de contingência

3. Implementação do produto, serviço ou processo e as medidas para monitorar e avaliar o sucesso

Implementação: teste de mercado ou piloto, liderança, delegação e motivação, formação de equipes, divisão de etapas, desenvolvimento de especificações, gráfico de Gantt, modelagem PERT/CPA, controle e análise de qualidade, gestão da qualidade total, cadeia de qualidade, gráficos de marcos, auditoria, integração e papéis de negociação .

UNIDADE 4: PLANEJAMENTO E IMPLEMENTAÇÃO ESTRATÉGICA

Descrição da unidade

Esta unidade, juntamente com a Unidade 11: Revisão Estratégica, reconhece a importância de uma previsão e planejamento eficazes na atual economia global. As organizações precisam ser proativas, com sua direção determinada pela análise lógica. Nem sempre é possível calcular com precisão os eventos futuros, mas sem qualquer noção de progressão, é fácil perder competitividade, posição de mercado e fidelidade do cliente. É mais apropriado começar com esta unidade antes de abordar a Unidade 11.

Contente

1. Estratégia de gestão

Estratégia de gestão: revisão de opções; atratividade para as partes interessadas; participação das partes interessadas; critérios para julgar as opções; estudos de viabilidade; avaliação de risco; revisar material recente adicional; análise de custo-benefício; consistência com os valores organizacionais; efeitos na posição e participação de mercado; custos e investimentos; custos de oportunidade; Planejamento de cenário.

2. Visão, missão, objetivos e medidas

Visão versus missão: valores organizacionais centrais, por exemplo. ética, cultural, ambiental, social e empresarial; crescimento, lucro, orientação para o cliente, expectativa da força de trabalho, estilo de gestão Objetivos e medidas: Objetivos SMART(ER); Ética de negócios; sensibilização; promoção de boas práticas; modelagem de papéis; envolvimento das partes interessadas; gestão da diversidade; questões espirituais e culturais; considerações ambientais

3. Implementação da estratégia

Planejamento: obtenção de acordo organizacional geral, desenvolvimento organizacional, cronograma para implementação, reengenharia de processos de negócios, gerenciamento por objetivos, planejamento de ações, avaliação de desempenho, estrutura e adequação estratégica, desenvolvimento de políticas, sistemas de comunicação, diretrizes, foco e realinhamento, planejamento de contingência , sistemas de controle de monitoramento e avaliação, disseminação e processos em cascata.

UNIDADE 5: GESTÃO DE PRINCÍPIOS E TÉCNICAS FINANCEIRAS

Descrição da unidade

Esta unidade é a primeira de duas que fornecem aos alunos uma base em princípios e técnicas financeiras relevantes para o processo de gestão estratégica. Nesta unidade, o foco está na gestão de custos através da utilização de procedimentos de previsão, avaliação e reporte financeiro. O principal objetivo é fornecer aos alunos as ferramentas e a confiança para aplicar, analisar e avaliar informações financeiras. Isso aumentará suas habilidades de tomada de decisão por meio do uso e validação de técnicas de previsão e da consideração de demonstrações financeiras.

Contente

1. Previsão

Previsão: previsão de custos, previsão de fluxo de caixa, técnicas de previsão de gráfico de dispersão, séries temporais, regressão linear, previsão e movimentos de preços, usando índices, limitações de números de índice, problemas de previsão, recomendações. Recursos: fontes, propostas de apoio para obtenção de recursos interna e externa, índices de alavancagem, efeito de diferentes tipos de financiamento na percepção dos acionistas e do mercado, seleção de fontes de recursos adequadas para diferentes projetos, comparação de custos.

2. Técnicas de avaliação financeira

Investimento: definição, despesas de capital e receitas, tipos e interação com o risco, análise de sensibilidade Avaliação do investimento: taxa de retorno contábil; período de retorno e fluxos de caixa, fluxo de caixa descontado - valor presente líquido e taxa interna de retorno, valor temporal do dinheiro e provisão para inflação em dinheiro e taxas reais de desconto, tributação e avaliação de projetos, pós-auditoria. Orçamento de capital do setor público: custos e benefícios sociais e éticos e o uso da análise de custo-benefício

3. Demonstrações financeiras

Demonstrativos: estimativas e premissas referentes à conta de lucros e perdas, balanço patrimonial e demonstração de fluxo de caixa, uso de planilhas no planejamento financeiro, auditorias de recursos financeiros e uso de balanced scorecards - Kaplan e Norton

Índices financeiros: emprego de índices financeiros internos e externos, perfis financeiros de negócios, cálculo de relacionamentos-chave refletindo liquidez, eficiência e lucratividade do negócio

UNIDADE 6: PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS

Descrição da unidade

Esta unidade permitirá que os alunos se concentrem no conhecimento, compreensão e habilidades necessárias para o planejamento e desenvolvimento dos recursos humanos (RH) de uma organização. Os alunos pesquisarão o papel da função de RH, analisarão os métodos de planejamento e desenvolvimento de RH e como eles contribuem para os objetivos e requisitos organizacionais e analisarão as melhorias de desempenho.

Contente

1. Gestão de Recursos Humanos (GRH)

Gestão de recursos humanos: definição, características da abordagem de GRH, modelos de GRH ex. modelo de contingência, modelo de melhores práticas, Harvard Framework, Guest, Patterson; atividades-chave de GRH, GRH e gestão de pessoal, consultoria de RH Função de recursos humanos (RH): o papel do profissional de RH, modelos de funções de gestão de RH, por exemplo. Legge, Tyson e Fell; atividades ex. orientação, aconselhamento, prestação de serviços, recolocação e recolocação, processos e procedimentos de redundância, constrangimentos organizacionais e legais, integração a diferentes objetivos organizacionais, avaliação da função de RH.

2. Planejamento e desenvolvimento de RH

Planejamento de recursos humanos: funções e papéis do planejamento de RH, processos e métodos de recrutamento e seleção, por exemplo. definição de requisitos, abordagens publicitárias, métodos de seleção, entrevistas, avaliação da eficácia dos processos de recrutamento e seleção, legislação relativa ao recrutamento e seleção.

3. Desempenho

Desempenho: desempenho - métodos de monitoramento, por exemplo. avaliação de desempenho, procedimentos e técnicas de avaliação, processos de aprimoramento, gestão de recompensas, por exemplo. finalidade e métodos de avaliação do trabalho, fatores que determinam a remuneração; motivação e satisfação no trabalho, estratégias para lidar com o baixo desempenho, por exemplo. procedimentos disciplinares e de reclamação.

UNIDADE 7: GESTÃO NO AMBIENTE MAIS AMPLO

Descrição da unidade

O aumento das tecnologias de informação e comunicação, a consequente globalização dos mercados e da concorrência e a necessidade de respeitar a sociedade mais diversificada de hoje significa que as organizações têm de garantir que estão mais conscientes do ambiente mais amplo. Os gestores precisam estar muito mais preocupados com os efeitos culturais, morais, éticos, espirituais e ambientais de suas atividades, para garantir que não causem conflitos dentro de sua esfera de atuação. Além disso, os gestores precisam estar cientes da legislação nacional e europeia atual e em desenvolvimento.

Contente

1. As implicações e efeitos mais amplos da integração europeia e global nas organizações

Integração europeia e global: responsabilidade social corporativa, direitos humanos, valores corporativos, instituições internacionais - Banco Mundial, IMFR, GATT, OMC, OCDE, imperialismo cultural e hegemonia, soberania, intensificação e 'interpenetração', desregulamentação, determinismo tecnológico, enredamento e marginalização , investimento estrangeiro direto, multinacionais e transnacionais, economias centrais e periféricas, governança corporativa.

2. O alcance e os efeitos da legislação ambiental, diretrizes e orientações e os processos que as organizações precisam adotar Legislação ambiental: legislação europeia, Fundo Social Europeu, legislação de mobilidade laboral, educação e formação, Investidores em Pessoas, LSEs Processos: debate verde, biodiversidade , degradação ambiental, gestão descentralizada, controle e contabilidade ecológica, teoria da modernização ecológica, externalidades.

3. As questões socioculturais, éticas e morais que afetam as organizações no atual ambiente econômico para estabelecer e implementar boas práticas

Questões sociais, culturais, éticas e morais e implementação de boas práticas: gestão da diversidade, perfil da força de trabalho, igualdade de oportunidades, legislação de igualdade de oportunidades, dignidade no local de trabalho, multiculturalismo, racismo, assédio, bullying e denúncias, privacidade, confidencialidade, contratos de emprego e termos implícitos, estereótipos e rotulagem, correção política, preconceito, etnia, deficiência, discriminação direta e indireta, 'teto de vidro', racismo institucional, ação positiva, direitos civis, Carta do Cidadão, imperativos morais, rigidez de valores, empoderamento, estresse , estilo de gestão, estilos de vida equilibrados, prestação de cuidados infantis, normas de educação e formação profissional, participação dos trabalhadores, políticas de reforma.

UNIDADE 8: LIDERANÇA DA SUA ORGANIZAÇÃO

Descrição da unidade

Esta unidade dá aos alunos uma visão do pensamento atual sobre liderança a partir da perspectiva da organização. Em um ambiente de trabalho em rápida mudança, a ênfase está nos estudos dos últimos dez anos e não nos modelos tradicionais de liderança. Os alunos considerarão a gama de competências e estilos de líderes bem-sucedidos, a importância do contexto em que a liderança existe e como as organizações podem planejar para atender às suas necessidades atuais e futuras de liderança. Embora a unidade assuma a perspectiva da organização, ela fornece insights que podem contribuir para o desenvolvimento de suas próprias habilidades de liderança pelos alunos. A unidade também oferece a oportunidade de desenvolver habilidades analíticas e de planejamento de longo prazo.

Contente

1. Teorias e modelos atuais de liderança e sua aplicabilidade a diferentes subdivisões, organizações, indústrias e setores Teorias, modelos e estilos: teorias universais como Liderança Transformacional, Liderança Transacional (Bennis, Bass), Liderança Carismática (Conger e Kanungo, Shamir, House e Arthur, 1994), Nível 7 de Liderança (Collins, 2001) Teorias situacionais: ex. Teoria da Liderança Tridimensional (Yukl, 2004)

2. Requisitos atuais e futuros

Requisitos atuais e futuros da liderança: desafios genéricos, por exemplo

3. Propostas para o desenvolvimento da liderança

Propostas para desenvolvimento de liderança: diferentes métodos de desenvolvimento de líderes: cursos de treinamento, coaching, mentoring, universidades próprias, aprendizagem pela ação, parcerias com acadêmicos-chave, mudança de metodologia em programas de desenvolvimento de liderança, desenvolvimento de líderes versus recrutamento conforme necessário; modelo para avaliar os requisitos futuros de liderança, como o Guia de Melhores Práticas CEML para Organizações e o kit de ferramentas que o acompanha

UNIDADE 9: VALORES CLIMÁTICOS DA CULTURA

Descrição da unidade

Esta unidade centra-se na importância crucial de compreender a cultura e o clima num ambiente de trabalho globalizado, diversificado e repetidamente reestruturado. A unidade explora questões culturais nos níveis nacional e organizacional e as diferenças entre cultura, clima e valores. A unidade também explora como um gerente pode interagir efetivamente em diferentes ambientes culturais e influenciar o desenvolvimento de uma cultura organizacional desejada.

Contente

1. Culturas nacionais e organizacionais e o alcance dos objetivos organizacionais

Cultura: cultura como valores, práticas e costumes compartilhados, definições de culturas organizacionais e nacionais, uma cultura em níveis ascendentes, subculturas, culturas profissionais, cultura organizacional, cultura industrial, cultura nacional e supranacional; modelos de cultura, por exemplo. Fatores implícito-explícitos de Trompenaars, os três níveis de Schein

2. Comunicação eficaz com as partes interessadas

Comunicação eficaz: estratégias, desenvolvimento da autoconsciência da cultura própria e organizacional, benefícios de uma força de trabalho diversificada, programas de aculturação, habilidades de comunicação intercultural.

Partes interessadas: clientes, consumidores, funcionários, acionistas, governos, comunidades, parcerias e alianças de negócios - a crescente necessidade de cooperar com pessoas de diferentes grupos culturais (incluindo crenças, valores, costumes e idioma)

3. Valores organizacionais

Valores: valores ou valores centrais como parte da cultura organizacional, crise de ética nos negócios e a nova ênfase na liderança de valor - estrutura para desenvolver e apoiar fortes valores centrais corporativos.

Clima: como o clima é definido, diferença entre clima e cultura, aspectos-chave do clima organizacional, por exemplo. flexibilidade, responsabilidade, padrões, recompensas, clareza, comprometimento da equipe, impacto das práticas de gestão no clima.

UNIDADE 10: MÉTODOS DE PESQUISA DE GESTÃO

Descrição da unidade

Esta unidade destina-se a apresentar aos alunos as técnicas e métodos necessários para a realização de pesquisas formais. A unidade aborda uma variedade de metodologias de pesquisa e oferece a oportunidade de realizar pesquisas intervencionistas ou-ação. Os alunos serão solicitados a produzir uma proposta de projeto com base em pesquisas independentes em uma área de prática profissional de negócios que lhes interesse e contribuirá para o seu desenvolvimento profissional. Quando apropriado, os alunos podem relacionar os resultados desta unidade com os das unidades que lidam com a implementação do projeto.

Contente

1 Proposta de pesquisa

Metodologias de investigação: intervenção, não intervenção, investigação-ação Hipótese: definição, adequação, competências e conhecimentos a adquirir, finalidades, objectivos, termos de referência, duração, questões éticas.

Plano de ação: justificativa para a questão ou hipótese de pesquisa, datas das tarefas, datas de revisão, processo de monitoramento/revisão, estratégia.

2 Pesquisa

Primário: questionários - tipo, layout, distribuição, dados originais da pesquisa coletados pelo aluno; entrevistas, seleção de entrevistados, viés, verificação de dados, tempo, local, estilo; entrevistas - preparação, formato, estilo, gravação.

Secundário: ex. livros, periódicos, busca em bibliotecas, uso de TI, internet, mídia. Análise qualitativa de dados: interpretação de transcrições e registros, técnicas de codificação, categorização, relações, tendências, processos, uso de computadores; apresentação de dados e informações.

Análise quantitativa de dados: codificação/valores, métodos manuais/eletrônicos, software especializado; apresentação de dados, por exemplo. Gráficos de barras/tortas, gráficos, tabelas estatísticas; comparação de variáveis, tendências, previsão.

3 Apresentar e avaliar

Apresentação: ex. formato escrito formal, por apresentação oral ou oral, figuras diagramáticas ou gráficas.

Metodologia: apresentação, ex. TI, áudio, recursos visuais, tempo, ritmo; crítica de entrega dos métodos usados no estudo, recomendações, por exemplo. usando os resultados, recomendações para o futuro, áreas para pesquisas futuras.

Avaliação: planejamento, objetivos, foco, benefícios, dificuldades.

Critérios: propósito, edição, formato, sucesso do sequenciamento, análise crítica, discussão de evidências e achados.

UNIDADE 11: REVISÃO ESTRATÉGICA

Descrição da unidade

Esta unidade, juntamente com a Unidade 4: Planejamento Estratégico e Implementação, ajuda os alunos a reconhecer a importância de uma previsão e planejamento eficazes na economia global atual. As organizações precisam ser proativas com sua direção determinada pela análise lógica. Nem sempre é possível calcular eventos futuros, mas sem qualquer noção de progressão, é fácil perder competitividade, posição de mercado e fidelização de clientes.

Contente

1 Fatores ambientais de curto e longo prazo

Fatores ambientais: as necessidades e expectativas dos grupos de clientes, acionistas, fornecedores e subcontratados, a força de trabalho e a comunidade como um todo, rever o sucesso e a direção dos concorrentes e do setor de mercado como um todo, efeitos de possíveis mudanças que podem acontecer a longo prazo - em política e legislação, em tecnologia, em design de produto, em tendências e expectativas, uso de pesquisas e estatísticas externas, uso de ferramentas apropriadas, análise SWOT, análise STEEP, pesquisa de mercado, informações primárias e secundárias, reclamações de clientes e feedback, viabilidade.

2 Estratégias, políticas e planos de negócios existentes

Estratégias de negócios: uso de ferramentas apropriadas - análise da cadeia de valor, cinco forças de Porter, matriz de crescimento de Boston etc, pesquisas e estatísticas internas, vida do produto, deriva estratégica, participação de mercado, medidas para monitoramento e avaliação, estratégia não realizada e emergente, ciclo de vida análise, efeitos da globalização, vantagem competitiva sustentável, estratégias de preços, análise de recursos, economias de escala e escopo, habilidades e competências essenciais, análise de cultura organizacional, equilíbrio de mercado, curvas de experiência, análise comparativa.

3 Opções de planejamento estratégico

Planejamento estratégico: Estratégias Ansoff, vertical, integração para trás e para frente, integração horizontal, diferenciação, liderança em custo, estratégias de Mintzberg emergentes, liderança e diferenciação, aliança estratégica, fusão, aquisição, estratégias competitivas, estratégia baseada em valor, estratégia de contingência, nicho de mercado, segmentação de mercado, agregação de valor, participação de mercado.

UNIDADE 12: GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

Descrição da unidade

O objetivo desta unidade é fornecer uma compreensão das estratégias, sistemas, políticas, procedimentos e técnicas envolvidas na gestão da cadeia de suprimentos. A unidade ajudará os alunos a entender a evolução do gerenciamento da cadeia de suprimentos e as estratégias que as organizações desenvolvem para manter relacionamentos eficazes com os fornecedores. A unidade oferece aos alunos a oportunidade de avaliar sua crescente contribuição para os objetivos de negócios. A unidade também considera como as soluções de negócios da cadeia de suprimentos eletrônicos ajudam a integrar a cadeia de suprimentos para obter vantagem competitiva.

Contente

1 Evolução da gestão da cadeia de suprimentos (SCM)

Desenvolvimento: gestão de distribuição física, gestão de materiais, gestão logística e SCM (upstream e downstream).

Conceitos: gerenciamento de demanda e fornecimento, modelos push e pull, planejamento de recursos empresariais (ERP), inventário gerenciado pelo fornecedor (VMI), resposta eficiente ao consumidor (ECR), cadeias de valor, fornecimento enxuto, SCM global, contribuição para os objetivos de negócios.

2. Estratégias usadas para desenvolver e manter relacionamentos eficazes com fornecedores

Diferentes tipos de relacionamento: ex. alianças adversas, de desenvolvimento, colaborativas e estratégicas, desenvolvimento de fornecedores, e-tailing, business to business, business to consumer, intermediação e desintermediação.

Redes: associações de fornecedores, hierarquização de fornecedores, redes organizacionais, redes pessoais, leilões.

3. Como os aplicativos baseados na web contribuem para a integração total da cadeia de suprimentos

Elementos individuais: o uso de intranets e extranets na construção de cadeias de valor para organizações ligadas à cadeia de suprimentos, processamento de pedidos, EDI baseado na web, sistemas de rastreamento.

4. Sistemas, políticas e processos

Diferentes aplicações para redução de custos e atendimento ao cliente: compressão de tempo, atendimento de demanda, redução do custo total de propriedade.

UNIDADE 13: O GERENTE DE CRIAÇÃO

Descrição da unidade

Esta unidade está preocupada com a criatividade e inovação. Pessoas inovadoras geralmente desafiam o status quo e buscam uma variedade de opções, demonstrando curiosidade em aprender e experimentar coisas novas e gerando e reconhecendo soluções imaginativas. Os inovadores assumem riscos calculados e gerenciados, tendo aprendido com a experiência e refletido sobre as experiências, usando-os para informar ações futuras. Estabelecem objetivos exigentes, mas alcançáveis, e respondem de forma positiva e criativa aos contratempos. É importante ressaltar que eles antecipam cenários prováveis com base em análises realistas de tendências e desenvolvimentos e buscam e agem em novas oportunidades. Os inovadores são imaginativos e criativos. A unidade procura fornecer aos alunos o conhecimento e as habilidades para serem inovadores eficazes.

Contente

1. Formas atuais de trabalhar e serviços e produtos atuais

Métodos para desbloquear a criatividade própria e a criatividade dos outros: desenvolvimentos políticos, económicos, sociais, tecnológicos, ambientais e jurídicos actuais e emergentes; a importância das expectativas e percepções do cliente e como monitorar e visualizar tendências futuras; a importância dos concorrentes e identificar tendências e mudanças em seu comportamento.

2. Soluções criativas e inovadoras

Soluções criativas e inovadoras: teoria e aplicação de técnicas de pensamento lateral, visão e resolução de problemas; teoria e uso de ferramentas analíticas - técnicas SWOT e PESTLE; o uso da análise custo/benefício; processos e estilos de tomada de decisão; análise de risco e técnicas de gerenciamento de risco.

3. Casos de inovação

Casos de inovação: principais modelos e métodos para efetivar a gestão da mudança e seus pontos fortes e fracos relativos; relação entre mudança transformacional e transacional; estilos e comportamentos de liderança.

4. Obstáculos e barreiras à inovação

Obstáculos e barreiras à inovação: técnicas de barreiras políticas, burocráticas e de recursos para enfrentá-los; resolução de conflitos; a política das relações de trabalho; teoria e prática da gestão de recompensas; técnicas e suas aplicações na gestão de expectativas; teoria e aplicação da curva de mudança/desempenho.

UNIDADE 14: GESTÃO DE FINANÇAS PARA GERENTES ESTRATÉGICOS

Descrição da unidade

Esta unidade é a segunda de duas que fornecem aos alunos uma base em princípios e técnicas financeiras relevantes para o processo de gestão estratégica. Para permitir que os alunos usem habilidades de tomada de decisão apropriadas em suas próprias organizações, esta unidade os incentiva a explorar a natureza dos dados e informações financeiras baseadas em custos, o impacto do processo orçamentário sobre a organização e o desenvolvimento de redução de custos e procedimentos e processos de gestão.

Contente

1. Conceitos de custo e sua aplicação

Conceitos e sistemas: classificações em termos de objeto, função, produto (serviço) e comportamento, custo de oportunidade, registro e análise de custos, custeio de obra, custeio de lote, custeio de processo, custeio de contrato.

Responsabilidade e controle: centros de custo, centros de lucro, centros de investimento, gestão responsável, métodos de planejamento e controle.

2. Processo orçamentário

Processo: importância para a gestão, breve cobertura das etapas do processo do funcional ao orçamento mestre, relação com o custo e controle de qualidade, utilização de recursos e lucratividade, processos assistidos por computador.

Orçamentos: tipos, orçamentos flexíveis e fixos, orçamento base zero.

3. Redução e gestão de custos

Redução de custos: propósito comparado com controle de custos (custeio padrão e controle orçamentário), análise de valor e engenharia de valor, dificuldades na introdução de programas de redução de custos, qualidade e valor, gestão da qualidade total (TQM), mensuração dos custos da qualidade.

Gestão de custos: desenvolvimento do custeio baseado em atividades (ABC), uso no cálculo de custos e política de preços, orçamento baseado em atividades, méritos e limitações desses sistemas.

UNIDADE 15: GESTÃO DE ORGANIZAÇÕES VIRTUAIS

Descrição da unidade

Os rápidos desenvolvimentos em comunicação e tecnologia da informação na última década permitiram uma maior interação entre organizações em escala global, não apenas no comércio e por meio de organizações trans/multinacionais, mas também por meio de parcerias e joint ventures. Isto significa que ligações e redes podem, e estão sendo formadas, não apenas entre as economias industriais mais avançadas do 'Ocidente' e as economias em desenvolvimento do 'Sul', mas também, após reformas recentes, com as novas economias em transição da antiga União Soviética, do Bloco Soviético e da China. O aumento da dimensão da União Europeia acrescenta uma nova dimensão a este crescimento e a oportunidade de externalizar as atividades. Como resultado, um número crescente de gerentes está trabalhando em atividades de negócios que não estão mais limitadas por limitações geográficas e operam no que é chamado de 'organizações virtuais'.

Contente

1. Diferenças culturais

Teoria da globalização: globalizadores, tradicionalistas, transformadores, gestão entre culturas, oportunidades e ameaças.

Hegemonia cultural e imperialismo: estados-nação e cultura nacional e prática empresarial, diferenças entre cultura e etnia, evitando a prática xenófoba, observando a prática cultural e o impacto na prática de gestão, explorando a compreensão local.

2. Estruturas organizacionais e sistemas de comunicação alternativos

Teoria da organização virtual: 'organizações sem fronteiras', estruturas organizacionais, estruturas matriciais, burocracia gerencial, estruturas orgânicas e mecanicistas, estruturas globais, redes, reengenharia de processos de negócios, desenvolvimento organizacional, organizações abertas e fechadas.

3. Equipes e redes virtuais apropriadas

Equipes e redes virtuais: construção e manutenção de relacionamentos comerciais, relacionamentos formais e informais, rede global, equipes vs grupos, comunicações interativas, linguagem corporal, teoria do desenvolvimento de equipes, troca de informações, teoria do papel da equipe, teorias de liderança, estilo de gestão, tomada e tomada de decisões .

UNIDADE 16: GESTÃO DA POLÍTICA DE RECURSOS HUMANOS

Descrição da unidade

Esta unidade foi projetada para permitir que os alunos examinem criticamente as políticas de recursos humanos (RH) em suas próprias organizações e as comparem com outras organizações para identificar boas práticas. Os alunos terão a oportunidade de pesquisar a legislação relevante e fazer recomendações apropriadas sobre como melhorar a política em seus próprios ambientes de trabalho.

Contente

1. Requisitos da política de RH

Política de RH: definição de políticas de RH em comparação com procedimentos, importância das políticas de RH, áreas de política, por exemplo. qualidade de vida no trabalho, condições de trabalho, equidade. Tipos de política: desenvolvimento de funcionários, promoção, equilíbrio entre vida profissional e pessoal, qualidade dos funcionários, idade e emprego, redundância, monitoramento étnico, disciplina, queixas, denúncias, bullying, tabagismo, assédio, recompensa, igualdade de oportunidades, relações com funcionários, saúde e segurança .

2. Estrutura e cultura

Estrutura: teorias de estrutura organizacional, por exemplo. Weber, Mintzberg, Handy, diferentes formas de estrutura e design e como isso afeta o RH, por exemplo. funcional, baseada no produto, geográfica, divisionalizada, matricial; centralização, descentralização. Cultura: o que é cultura organizacional, inter-relações entre cultura e outros aspectos da organização, por exemplo. propósito e objetivos, regras e procedimentos, políticas da organização; como a cultura impacta na função de RH, modelos teóricos de cultura, por exemplo. Handy, Hofstede, Schein.

3. Política de RH em uma determinada organização

Avalie: analise as políticas de RH existentes e notas de orientação, examine uma ampla gama de influências externas, por exemplo. legislação trabalhista, códigos de prática, ACAS; identificar áreas que precisam de melhoria ou revisão, consultar e concordar com a gerência de linha e os funcionários para determinar as opiniões sobre as políticas.

UNIDADE 17: GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

Descrição da unidade

Esta unidade apresenta a estratégia de marketing para alunos que não são profissionais de marketing, mas gostariam de entender como apoiar o processo de marketing estratégico. Esta unidade apresenta aos alunos os princípios das estratégias de marketing. Desenvolve o conhecimento e a compreensão dos alunos sobre a formulação de um plano de marketing, permite que eles investiguem o ambiente de marketing atual e os ajuda a considerar como todos os gerentes de uma organização podem contribuir para o alcance dos objetivos de marketing. Os alunos aprenderão sobre os conceitos teóricos associados a uma estratégia de marketing e ao processo de planejamento de marketing e sua aplicação a diferentes situações de mercado.

Contente

1. Princípios de planejamento e variedade de ferramentas e técnicas

Princípios: conceitos, abordagem sistemática, sequenciamento e programação de atividades, integração de atividades, requisitos de recursos, escalonamento de tempo, elementos de monitoramento e controle.

Processos: processos de planejamento estratégico de marketing (ex. Peter Doyle, Malcolm McDonald), incluindo análise estratégica de marketing, definição de objetivos de estratégia de marketing, avaliação de opções, escolha, formulação, implementação e controle.

Marketing estratégico: principais definições de marketing estratégico do Chartered Institute of Marketing e principais autores (por exemplo. Hugh Davidson; Peter Doyle; Philip Kotler; Malcolm McDonald), a natureza da estratégia e os links de marketing para a estratégia corporativa (por exemplo. Michael Porter), papel e importância do marketing estratégico em uma organização.

Estratégia de marketing: definição de objetivos de marketing e estratégia de marketing, segmentação, segmentação e posicionamento, estratégias de atividade de marketing para produto/serviço, precificação, distribuição, promoção (publicidade, promoção de vendas, venda pessoal, marketing direto.

Ferramentas e técnicas: ferramentas e técnicas de análise de situação da organização, indústria e ambiente de mercado (modelo das Cinco Forças de Porter; modelo de estrutura, conduta e desempenho; análise SWOT, análise STEEPLE, auditoria de marketing), técnicas de análise de portfólio (ex. Matriz BCG, modelo de Ciclo de Vida do Produto).

2. Opções de estratégia de marketing

Opções: Estratégias genéricas de Porter (foco, liderança de custo e diferenciação), competências essenciais (G Johnson e K Scholes, G Hamel e CK Prahalad), vantagem competitiva (H Davidson, M Porter), avaliação de oportunidade de investimento (DF Abell e JS Hammond) , modelo da General Electric, matriz de política direcional da Shell.

3. Implicações das mudanças no ambiente de marketing

Mudanças no ambiente de marketing: mudança do ambiente de oferta para o ambiente de demanda, moda dos mercados, micromercados, expectativas crescentes, mudança tecnológica, concorrência, globalização, importância do serviço, comoditização, erosão das marcas, novas restrições.

UNIDADE 18: DESENVOLVIMENTO DE UMA ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO

Descrição da unidade

A comunicação é crucial para a eficácia organizacional como base para manter o ritmo e garantir que a mudança possa acontecer em todos os níveis da organização. É através da gestão de sistemas de comunicação sólidos e coordenados que uma organização pode integrar suas várias partes para garantir a harmonização da força de trabalho para alcançar a conscientização e o desempenho. As organizações hoje precisam planejar seus sistemas de comunicação para garantir informações atualizadas; conhecimento e consciência estão sempre disponíveis para todos que precisam deles.

Contente

1. Os pontos fortes e fracos dos atuais processos de comunicação interna

Processos de comunicação interna: eficientes e eficazes, sistemas integrados e coordenados, canais e fluxos de comunicação, o boato, networking, conferências, newsletters e revistas da empresa, videoconferência, e-mail e sites, roadshows, seminários, treinamentos e avaliações, reuniões de equipe, briefing de equipe processos, sistemas de atualização, equipes verticais, conjuntos de ações, sistemas de comunicação lateral, descendente e ascendente.

2. Os pontos fortes e fracos dos atuais processos de comunicação externa

Processos de comunicação externa: sistemas eficientes e eficazes, integrados e coordenados, networking, conferências, parcerias, joint ventures, fóruns de clientes e negócios, conjuntos de ações, inclusão e integração de stakeholders, canais e fluxos de comunicação, desenvolvimento de relações de confiança, criação de sinergia

3. Implementação, integração e avaliação de uma estratégia de comunicação eficaz

Estratégia para comunicações eficazes: comunicações como infraestrutura, objetivos estratégicos, implementação estratégica, estratégias planejadas e emergentes, deriva estratégica, monitoramento versus avaliação, processos de feedback, definição e medição de resultados, planejamento de ações, acordos de prazos, análise de custo-benefício, sistemas de feedback, controle ciclo.

UNIDADE 19: GESTÃO DA QUALIDADE E SISTEMAS

Descrição da unidade

Esta unidade centra-se no planeamento e controlo estratégico eficaz e eficiente dos sistemas operacionais para melhorar a sua eficácia e eficiência. Os alunos desenvolverão uma compreensão do design e monitoramento de sistemas e processos e como eles podem ser monitorados e melhorados.

Esta unidade permite que os alunos estudem o desenvolvimento e evolução de modelos de qualidade e qualidade e como eles se relacionam com a gestão. Os alunos serão capazes de se concentrar em importantes aspectos de qualidade dentro de sua própria organização e na melhoria do desempenho organizacional. Como resultado do estudo desta unidade, os alunos serão capazes de contribuir para a excelência empresarial dentro de sua própria organização.

Contente

1. Os objetivos estratégicos da gestão de operações

Objetivos estratégicos: a importância de uma gestão de operações eficaz; papel das operações; estratégia de operações; objetivos estratégicos; qualidade; cronometragem; confiabilidade; flexibilidade; custo; decisões estratégicas.

2. Sistemas apropriados

Qualidade: definições, gurus da qualidade, evolução da qualidade, qualidade do produto e qualidade do serviço, cinco lacunas de qualidade, benchmarking, melhores práticas, autoavaliação, visão, melhoria contínua.

Projetando sistemas: processo, objetivos, sistemas e operações, layout e fluxo de processos, o impacto da tecnologia em operações e sistemas, filosofia de gestão da qualidade total (TQM), princípios, métodos e técnicas. Sistemas de monitoramento: sistemas de qualidade, círculos de qualidade, ISO9000/EN29000, TQM, gestão e monitoramento da qualidade.

Modelos: desenvolvimento, ex. Japonês, EUA, Europeu, Deming, Baldridge, Fundação Europeia de Gestão da Qualidade, '6 Sigma', foco atual, tendências futuras.

3. Desempenho organizacional

Plano de ação: propósito, metas/objetivos, ex. Específicos, mensuráveis, alcançáveis, realistas, com restrição de tempo (SMART), recursos, metas.

Iniciativas: ex. declaração de missão, planos de negócios, auditorias/verificações de qualidade, padrões de serviço, desenvolvimento de pessoas, saúde e segurança, eficiência energética, avaliação de riscos, Investors in People (IiP), Hazard Analysis Critical Control Path (HACCP), ISO9000, sinergia de melhoria de negócios.

Leia nossas avaliações:

  • Google: https://tinyurl.com/y8paf9gg
  • Sccot: https://tinyurl.com/y9p7p6sr
  • Hotcourses: https://tinyurl.com/y9s6su7b/

Sobre a escola

Perguntas

Cursos Similares

  • Excelência em Gestão Estratégica
    • London, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte
  • Gestão Estratégica de Mudanças Avançadas e Liderança
    • London, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte
  • Estratégia de RH e Excelência em Gestão Estratégica
    • London, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte